Buenos Aires Night Life

18 nov

Pois eu já falei aqui sobre a vida noturna tangueira da cidade que tanto amamos, e agora é a vez da vida noturna moderninha e jovem.

Para tanto, conto com uma pequena participação de um amigo para contar mais coisas pra vocês, já que eu só conheci 3 baladas.

Começando por um que gostei bastante: Asia de Cuba.

O bar fica em Porto Madero, parte fina da cidade. Fica na realidade do outro lado do porto, na Calle Pierina Dealessi, 750 e é um restaurante que vira balada após 1h da manhã.

Lá eles servem sushi em um ambiente típico de Phillipe Starck. O local é óbvio que tem essa temática asiática e é bem moderno. A pista é bem grande e a música é mais pra eletrônica. Tem vários camarotes e vai um público de 25-40 anos.

Na metade da noite vem umas dançarinas se apresentar em dois mini palcos na ponta da pista. Eu dispenso essa parte, ok? Haha.

A entrada custava 60 pesos, e contava com uma bebida. Lá a bebida você paga antes de consumir, ou seja, vai no caixa, paga, pega fichinha e troca no bar. É uma forma de ajudar o pessoal controlar o que consome, mas eu acho meio chato isso de vai num lugar, fica na fila, paga, vai pro outro lado, fica na fila e aí sim, pega sua bebida.

Tinham vários drinks diferentes pelo menos, mas fiquei com medo de ousar e pegar algo muito diferente tipo uns amigos meus e depois me arrepender porque nem era bom. Peguei uma coisa que tinha certeza que seria boa. Tem que garantir essas coisas né?

Outra coisa legal é que tem uma área toda bonita lá fora, e se estiver calor deve ser uma delícia. Pena que fui no inverno e meio que não rolava ficar ali.

Ali pertinho ainda tem o Casino Puerto Madero, e como a lei proíbe cassinos na cidade, rola um xunxo: a casa fica em um barco no Rio da Prata, fora do território. São 100 mesas e 650 caça-níqueis, além de bar e restaurante. Para chegar até lá, o transfer é gratuito, a entrada é franca mas o acesso às mesas de jogos é de usd 10, além de ser obrigatório o traje esporte fino.

Outra região interessante para ir à noite é a de San Telmo, a mesma que acontece a famosa feira de San Telmo. Lá tem uma infinidade de bares, pubs e baladas. Fui em dois por ali.

O primeiro e bastante conhecido é o Moliére, na Calle Chile, 299. (tem uma sede no Barrio Norte e outra em Delta). O bar fica em uma esquina, é fácil de achar e bem grandinho.

Vale contar que nenhuma balada começa antes de 1h da manhã em Buenos Aires, ou seja, se você chegar antes, o local vai estar morto, acredite.

O Moliére tem cardápio fixo por R$27, e como chegamos antes de 1h, estava meio vazio. A entrada custava 25 pesos para mulheres e 50 pesos para os homens e o lance de comprar bebidas era o mesmo do Asia de Cuba: paga primeiro e depois pega a bebida.

Quando chegamos tinha uma mulher cantando e tinha pouca gente jantando e uns perdidos dançando de casalsinho na pista, de modo que, ficamos sentados olhando achando meio blá. Porém, depois começou a encher, encher, encher, até ficar intransitável! Circular lá dentro era algo impossível e tinha desde 20 poucos até 50 e muitos anos. Público bem variado. A música era meio de formatura/casamento, anos 70 e tal. Estava divertido, só não ficamos mais porque estávamos poooodres e no dia seguinte íamos acordar cedinho.

Não pudemos tirar foto da frente do lugar, o segurança não deixou. Oi? Pois é, então procurei uma foto no google só para ilustrar e facilitar a procura da fachada:

Ainda ali na mesma rua do Moliére, fomos em outro barzinho para matar um pouco o tempo antes de ir ao Moli (acabou não adiantando muito, mas enfim). Não pagamos nada para entrar porque o segurança lá na frente deixou a gente entrar para conhecer e se comprássemos bebida, não precisaríamos pagar. Achei camaradagem isso. Entramos para conferir.

O lugar era interessante, meio underground e era meio pequeno, mas interessante. Em cima tinham mesinhas e era mais claro, e embaixo tinha um palco, uns puffs e a iluminação era vermelha. A música era boa, pelo menos pra mim, rock e tal, porém acabamos ficando tipo meia hora porque não agradou todo mundo.

Enfim, eu teria ficado mais tempo ali e eu ainda não falei o nome do lugar porque estou com um sério problema para lembrar o nome dele. Simplesmente não-consigo-lembrar.

Mas é bem fácil de achar, sabe por que? Porque ele fica BEM do ladinho da estátua da Mafalda no banquinho! É na mesma rua do Moliére, só pegar a rua da frente do bar e seguir para a direita até o final. É ali.

Agora as indicações do meu amiguinho:

 

Amerika – Ok, essa é uma balada GLS que fui,  foi uma das que mais me diverti na vida!
Bom, levamos muita sorte no dia que fomos, eram apenas 30 pesos pra entrar e OPEN BAR a noite toda! Praticamente bebi todos os drinks da casa, e lá descobri a delicia que é o licor de melón com sprite.
O espaço é beeem grande! São 3 pistas: uma principal com música tecno, outra com musica latina, e a 3ª com música anos 80. E uma delas parecia a nave da xuxa ♥…JURO! E pra fechar perfeitamente a noite, rolou ESPUMA na pista principal! Inesperada a noite. Eu recomendo!

 

Palacio Alsina – No nosso guia falava que era uma balada GLS também. Porém acho é só ás vezes que rolam festas do tipo. O lugar é simplesmente incrível! (Não consegui achar fotos melhores) Mas era uns 5 andares, e a parte central era inteira aberta, tendo apenas essas ‘sacadas’ aí no lado.
A balada só funcionava até o segundo andar, sendo a pista ali no andar debaixo e o segundo andar era mais um lounge com sofás e bar.
A música eu não gostei muito, era bem eletrônica. Acredito que até não ficamos muito no lugar. Era uns 50 pesos de entrada, e as bebidas eram bem caras. Recomendaria apenas para conhecerem o lugar.”
————————————– Obrigada pela participação amiguinho!! ————————————–

E lembram que eu comentei aqui sobre o Fuerza Bruta lá em NY? Pois adivinha, o grupo é argentino, e tem shows em Buenos Aires. E você tem-que-ir-pelo-amor-de-Deus! É sério. Ainda não encontrei ninguém que falasse que não gostou da apresentação.

Os shows em Buenos são mais concorridos e as compras dos ingressos são feitas antes, não é como em NY que você consegue comprar na hora. Tanto que não consegui assistir na capital portenha, quando fui comprar 2 semanas antes, já não tinha mais pra nenhum dia. Fui obrigada a ir até NY!

Os bilhetes na capital Argentina são mais baratos do que os de NY pelo menos, eles variam entre 50 e 75 pesos dependendo do dia. Confere a programação lá no site!

Anúncios

Uma resposta to “Buenos Aires Night Life”

Trackbacks/Pingbacks

  1. Tweets that mention Buenos Aires Night Life « Finestrino -- Topsy.com - 18/11/2010

    […] This post was mentioned on Twitter by MRTTV, finestrino. finestrino said: Já que está quase chegando o fim de semana, um post sobre balada em Buenos Aires: http://wp.me/pTu07-BI […]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s