Comparando: Aeroportos #1

17 nov

Ontem de madrugada, resolvi fazer este post (sim, de madrugada porque às vezes não consigo dormir), já que tive o prazer, ou não, de conhecer vários aeroportos por aí.

Na realidade são vários, mas vou comentar apenas os mais relevantes ou que me chamaram a atenção por algum motivo e tal. Tem alguns que passei tão rápido que nem lembro mesmo, mas vamos começar o post #1:

Bariloche

Teniente Luis Candelaria International Airport

Esse é o aeroporto mais gracinha que vi! Na realidade por dentro ele é normalzinho, nada de mais, é pequeno e não tem esses tubos pra sair do avião. Tem que descer escadinha e ir a pé até a entrada mesmo. porém o que me chamou a atenção é que, além de ter um monte de montanha nevada em volta e deixar a vista super bonita, ele é tipo uma casinha, dessas tipo Alpes Suíços, e sério, muito lindo.

Ele fica 14km do centro e tem UM terminal. Viu? Ele é baby mesmo.

Buenos Aires

Ezeiza

O aeroporto de Buenos é o mais importante do país e ele chega a ser médio-moderno. O que achei interessante é que ele é bem bem claro, tem tetos de vidro, então dá todo um charminho pro lugar. A coisa mais chata de lá é o lance do Tax Free que fica absurdamente escondido e é um parto de achar. Sem contar o fato de que eles até pedem para ver algumas das coisas que você está mostrando a nota. Ahn… se liga né? Abrir toda a mala? No mínimo inconviniente, mas ok. Você pode ficar feliz se coneguir achar o balcão do tax free.

O free shop é bem bom, apesar de não ter tanta marca de cosméticos. Até tem bastante gôndola, mas faltam vários produtos, ou seja, não espere trazer rios de produtos de lá!

O aeroporto tem 2 terminais, e é bem servido de ônibus, shuttles e taxis para o centro da cidade!

Santiago

Aeroporto Internacional Comodoro Arturo Merino Benítez

O de Santiago eu confesso que nem prestei muita atenção. Ele é até bem parecido com o Ezeiza de Buenos Aires, o salão de check-in é bem claro e as salas de embarque são confortáveis. O que achei engraçado é que no meio da sala de embarque tem um quadrado de vidro para os fumantes.

Não fiquei muito tempo lá, o voo não atrasou nadinha e ainda encontramos o Sergio Reis na fila e ele foi mega simpático e ficamos conversando com ele.

São Paulo

Guarulhos

Cara, eu acho que o aeroporto de Guarulhos podia ser bem melhor. Assim, ele é bem grandinho, tem bastante restaurante, loja e distração pra quem fica um tempão lá… mas puta merda, que lugar feio! É muito feiooooo! Muito escuro, muito velho, muito marrom com concreto… não dá uma boa impressão. Fala sério, ficar em aeroporto já não é a coisa mais divertida do mundo, ainda mais se o lugar for tenebroso!

Sem contar que parece que está sempre sujo, apesar de ter um monte de “tia da limpeza” por lá. E o salão de embarque internacional é tipo amarelo (o chão das salas maiores). Enfim, como a maioria dos voos sai de lá, sou obrigada a ir e aguentar, e acho isso tão ruim. Isso de “ter que aguentar”. Poxa, é tão difícil assim otimizar a parte mais chata da viagem pros consumidores? Afinal, quem está indo viajar, está gastando uma quantia boa de dinheiro, ninguém ali tá pagando R$ 5!!

Isso que eu acho, prontofalei!

Congonhas

Medo. Só isso que eu penso quando digo Congonhas. É ótimo o fato de ser no centro da cidade, mas é sempre uma tensão enorme descer lá, ainda mais se for a noite!

De qualquer forma, o lugar é bem alimentado de transporte público e táxis, e tem a maior mamata do mundo por ser bem ali no meinho. BUT tem um porém bem chato: por ficar no meio de zona residencial, ele fecha 23h. E o que acontece quando você pega um voo pra lá, de noite, e ele atrasa? Você vai para Guarulhoooos! Ô beleza. Pelo menos o traslado até o centro é por conta da companhia daí. NO MÍNIMO isso né? Afinal, você já pagou a mais por essa comodidade, e chega na hora e passa direto. Não é legal.

Milão

Malpensa

Quando cheguei na Itália – minha primeira mega viagem internacional – esperava bem mais do aeroporto. Achava que seria enorme, moderno, lindo, cheio, chique… e daí…. zzzzzzzzz. Nada disso me esperava. O aeroporto é grande, tem ônibus que te leva de um terminal ao outro e tal, mas comparado aos grandes europeus, é muito precário. Pra começar que pra pegar o transporte de um lado pro outro, você tem que sair do prédio, passar o estacionamento e ir até uma via que passa ao redor do aeroporto.

Enfim, o prédio é antigo e na minha cabeça ele é apenas amarelo e verde. Chão amarelo de velho e verde das cores da Alitalia. Tão vendo ali na foto?

Aliás, os telefones públicos são meio indecifráveis. Quando chegamos fomos obviamente ligar para nossas mamães e tipo, não-rolou. Não discava, tinha uma maneira toda diferentosa e não “capisquei”.

Por outro lado, a burocracia foi quase nula. Chegamos e em 5 minutos nossas malas já apareceram. Ponto positivo. Na imigração foi a mesma mamata, eles olharam o passaporte, carimbaram sem fazer perguntas e pronto, estávamos na Itália.

Linate

Tá, em Milão tem 3 aeroportos, sendo o de Malpensa o maior e “melhor”, com voos intercontinentais e Linate e Orio al Serio para pequenos voos, dentro da União Européia mesmo.

O Linate estive apenas para alugar carro, e ele é super pertinho do centro. Dá pra ir de ônibus local mesmo, e se você não se perder como nós, em 15 minutinhos tá ali.

Não pegamos voo ali, mas creio eu que não deve ser mil maravilhas, voos da Ryanair e companhia…

Orio Al Serio

O Orio fica 45km do centro – longinho -, mas tem ônibus que vai pra lá saindo da Stazione Centrale, bem tranquilo.

De lá saem os voos Ryanair para cidades da Europa, coisa rapidinha. Não preciso comentar que ele é micro né? Pois então, ele é. E como os voos saem em horários de gente anormal, você tem que dormir lá pra poder pegar os aviões.

Aí entra a parte “divertida” da coisa. O aeroporto fecha de madrugada. Uhum, fecha. E daí tem um galpão na frente pra galera pobreza – que compra voo de 1 euro e não quer pagar taxi pra ir no horário – dormir. E como eu disse, é um galpão, com poucas cadeiras em volta, duas máquinas de salgadinhos e um banheiro.

Coisa bonita de ver, finesse total. Aí lá por 5h da manhã eles abrem o aeroporto e todo mundo vai fazer check-in e esperar lá dentro… e claro que você quer dormir nas cadeiras e não pode. É tão legal isso né? Eles oferecem voos baratos, mas você tem que se danar pra ir. Dá pra sentir o prazer que as companhias/aeroportos tem em receber os clientes.

De qualquer forma, é isso aí né? Quem disse que pra viajar barato você vai se dar bem? Hahaha…

Londres

Heathrow

O terceiro mais movimentado do mundo – o segundo eu vou falar depois também, que é o de Atlanta – e o maior em de tráfego de passageiros internacionais. Fica 24km de Londres e é MUITO grande e bonito mesmo.

Tem cinco terminais e o transporte de um lugar para outro é super avançado. Um metrôzinho moderno que você pega dentro do prédio – vê se aprende, Milão! – e vai com maior conforto de um lugar para o outro. Tem também a linha que vai até a cidade de Londres, bem rápido, fácil e cômodo.

A coisa chata de Londres é a burocracia. Enquanto que em Milão foi mamata, na cidade britânica foi um mega interrogatório, e mesmo a gente sabendo falar e tendo documentação certa, sempre rola aquela tensão né? Menos pior que o guarda que nos atendeu era uma pessoa normal e com coração.

O free shop é fantástico, bem como os restaurantes e lanchonetes pros passageiros. A sala de embarque é imensamente linda, tudo aberto, com bastante vidro, você fica vendo os aviões, um monte de gente bonita, tem uma starbucks no meio… coisa de primeiro mundo. Deixou a minha espera menos chata e monótona!

Olha o terminal 5 – foto do google, por isso está pequenina -:

Dá vontade, não é mesmo??

Bom, este post já ficou bem grande e eu ainda tenho um monte de aeroportos pra contar pra vocês. Vou dividir em 2 posts… ou quissá 3 ainda.

Tem vários legais pra contar: Atlanta, La Guardia, Cidade do México, Guadalajara, Paris, Porto, Rio, Confins, Maceió… Na realidade acabamos visitando vários aeroportos quando viajamos, principalmente por causa das conexões. E é interessante pensar que a parte mais chata da viagem – que é a parte do aeroporto – é só a mais importante.

Ir 2h antes pra lá, fazer check-in, esperar, esperar, esperar, voo atrasa, embarca, espera, espera, espera, voa. Chega, desce, imigração, burocracia, espera malas, procura transporte e finalmente se livra de tudo isso.

Pra mim, é a parte mais chata. Na primeira vez foi legal porque era a primeira vez e estava conhecendo tudo aquilo, hoje em dia já me dá um nervoso um dia antes, só de ter que passar por tudo o que temos que passar lá dentro!

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s