Todos os lugares no Mp3

30 out

Não é todo mundo que gosta de música estrangeira, tirando os óbvios americanos-ingleses, claro.

Eu confesso que não sou muito de ir atrás de novos cantores, ainda mais em outras línguas. Mas uma coisa que faço sempre é trazer coisa nova de lugares que visito. Acho que fica mais gostoso de ouvir, tem mais significado, traz lembranças e tudo o mais.

Nunca tinha percebido como tenho músicas que “trouxe de viagem” no meu Winamp, mas esses dias estava dirigindo e no cd só tinha música estrangeira, por isso pensei em fazer este post.

Obviamente as músicas estrangeiras que mais escuto – sem contar aqui músicas em inglês, essas não valem ok? – são as italianas. Por ter morado em Milão, elas me trazem ótimas lembranças, seja porque tocavam quando eu estava lá ou só por causa da língua mesmo, que gosto de ouvir para manter um certo contato.

Itália

O cantor que mais me lembra da vida de lá é sem dúvida Luciano Ligabue, além de ser super conhecido e suas músicas tocarem o tempotodo nas rádios, lojas e tv do país, tem uma música em particular que foi lançada enquanto estava lá. Dá até uma emoção escutá-la quando estou aqui.

Por acaso é o mesmo cantor que ajudou a dar o nome pro blog! Hehe.

Outra italiana que me lembra muito de lá, e a Giorgia. Comentei aqui que vi um show dela no Ano novo em Roma.

Outro dia um amigo ainda me mostrou um outro cantor que estou gostando bastante, e mesmo não tendo ouvido enquanto estava lá, é uma delícia ouvir o sotaque romano de Daniele Silvestri:

França

Acho músicas francesas bonitas também, mas como tenho uma certa aversão à França, não faço mega questão de ouvir. Na realidade acho Edith Piaf um clássico obrigatório, mas não são todas as músicas que são boas de ouvir. A mais conhecidinha eu acho que é “Non, Je ne regrette rien”, e é ela que vou colocar aqui para representar esse ícone da música francesa:

Outra que gosto de ouvir cantando francês – apesar de não ser francesa – é a Madeleine Peyroux, uma coisa mais moderna que Edith. Aposto que todo mundo conhece ela, só não está ligando nome a pessoa. A Made canta a famosa “Smile” e “I´m all right”, que já tocaram em zilhões de filmes.

Mas como a temática neste caso é França, gosto bastante dessa aqui embaixo, “La vie en Rose”, que por acaso é original da Edith também – mas gosto mais com a Madeleine – :

Escuto também algumas músicas da maluca Yelle. Na real conheci as músicas dela na Itália, mas ela é francesa e tal e me lembra a França, obviamente. Acho que a mais famosa dela é a “À cause des garçons” – a causa dos garçons, não, brincadeira -. Aposto que você também já ouviu:

Argentina

Já que música francesa não é meu forte definitivamente, vamos falar do tango. Ahhhh como eu amo. Tenho vários preferidinhos, e não é só por me lembrar da Argentina, mas porque realmente gosto de ouvir as milongas.

Das bandas que escuto a que mais gosto é Otros Aires, um grupo de Barcelona! Acho as músicas mais dinâmicas e as misturas mais interessantes:

Já falei aqui no blog sobre as casas de tango argentinas, e mostrei algumas bandas que escuto, entre elas Gotan Project – a mais conhecida -, Bajofondo, Tanghetto e Carlos Gardel.

Ainda aqui, tem uma banda/música que me lembra Bariloche. Apesar de serem espanhóis, a banda La Oreja de Van Gogh é, para mim, sinônimo de Bariloche, neve e esqui, e é por isso que ela vai entrar na categoria “Argentina”, ok? Eles são popzinhos, e a música que eu coloquei aqui é vem velhinha e bonitinha:

Colombia

Gosto bastante de Juanes também, o colombiano hiper premiado. Acho que é um dos cantores de música em espanhol mais conhecido, né? Gosto bastante e apesar da música mais famosa dele ser “Camisa Negra” (se ainda não tinha lembrado dele, tenho certeza que agora lembrou!), vou colocar aqui outra que me encanta – como diriam eles -. A música é “Me Enamora”:

Acho engraçado que todo mundo acha ele lindo. Ahn… not. Eu passo. Haha

E já que estamos falando de Colômbia agora, não posso cometer a gafe de deixar Shakira de lado né? Sinceramente não curto ela cantando em inglês, acho que ela tem uma coisa forçada, sei lá. Não agrada muito meus ouvidos, prefiro ela cantando na madrelingua, espanhol.

Mas como agora ela só tem música nova em inglês, vou ser obrigada a deixar essa – e é legal porque dá pra rir desse vídeo velho também -:

Outro grupo colombiano que é bem legal é o Aterciopelados. O grupo é de rock-alternativo e o vocal é bem forte. Acho bem diferente:

México

Ainda nessa vibe música em espanhol, conheci vários artistas mexicanos muito legais, e claro uns tipo mariacchis que não é que tenham música boa, mas é tão temático que é engraçado de ouvir.

Começando pelas boas, adorei conhecer Telefunka, um grupo de Guadalajara que faz música electro-acústica. Bem interessante. Olha/escuta essa versão de “Besame Mucho”:

Outro grupo mexicano muuuito conhecido é Mana. O grupo é de Guadalajara também, e eu acho que dispensa comentários né?

Uma cantora que merece uma atenção e digo isso porque realmente merece, é Julieta Venegas. Ultimamente ela está mais conhecidinha, e as música são realmente bem legais. Na realidade ela nasceu nos EUA, mas é de família mexicana e foi pro país iniciar sua carreira. Já ganhou 2 Grammy Latino. Quem não conhece, tem que conhecer djá:

(essa é uma das minhas música preferidas inclusive)

Na categoria México meio brega, tem Selena, uma cantora hiper famosa que foi assassinada. A história dela virou filme, e a cantora foi interpretada por J.Lo – no começo da carreira -. Olha que jacuzinha, mas ahhhh… me traz lembranças, ok?

E ainda tenho aqui várias bandinhas de cumbia, maricchis e derivados. No caso é mais engraçado do que efetivamente bom. Dentre eles tenho – os nomes são ótimos também: Banda Machos, Banda el Recordo, Control Machete, Grupo Cañaveral, Don Omar, Los Alegres de la Sierra, Los Dominicanos, Tito Gomez entre outros. Nem vou por nenhuma música aqui pra não assustar tá? Se tiver coragem, joga no youtube.

Espanha

Ainda não fui para a Espanha, mas tenho que colocar aqui uma banda que além de me fazer pensar no país, é mega conhecida e não quero que ninguém brigue comigo por não os colocar no post. Quem? Gipsy Kings! A banda foi formada originalmente na França, pois as famílias (duas) fugiram pra lá na época da Guerra Civil Espanhola. São ciganos que tocam rumba flamenca – caso alguém aqui nunca tenha ouvido – e regravaram algumas músicas famosas como “Nel blu dipinto di blu”, que ganhou o nome de “Volare”.

É ela que eu deixo aqui pra vocês:

Todos os lugares tudo junto misturado

Criei essa categoria pra falar de uma banda multiétnica, Gogol Bordello. A banda foi formada em NY, mas a galera (uma galera de gente mesmo) é  um giro pelo mundo. Os integrantes são de: Ucrânia, Rússia, Israel, Etiópia, Flórida, Tailândia, China, Escócia, Equador, Armênia e Japão. Tá bom pra você isso?

Eles tocam um tipo de Gipsy Punk, traduzindo: mistura pura.

O vocalista é ucraniano, então mesmo quando ele canta em inglês fica uma coisa beeeem diferente. E ele ainda mistura frases em ucraniano e o resultado fica bem interessante, escuta só:

Anúncios

Uma resposta to “Todos os lugares no Mp3”

  1. Cecilia 31/10/2010 às 22:23 #

    Yeah!!! l’ultima band è molto figa, io non gli conoscevo da prima!

    Tra i messicani potevi mettere “kinky” sono troppo bravi!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s