Napoli: o guia turístico

21 out

Depois de deixar as considerações iniciais sobre a cidade e alertar devidamente todos os futuros visitantes, é hora de mostrar as coisas boas, legais e culturais de Napoli.

Quando chegamos fizemos um giro (como eles dizem) perto do Porto. Ali perto você encontra já de cara o Castelo de Sant´Elmo de 1343 – trezentos! – e abriga um museu. Fica aberto todos os dias, menos terças, das 8h30 às 19h30 e o bilhete inteiro custa 5 euros.

Ali meio perto tem a Piazza del Plebiscito, que é super bonita mas estava bem vazia até… achei meio estranho, mas enfim. Ela fica bem no coração da cidade, e nela fica a Basilica di San Francesco di Paola, o Palazzo Reale, o Palazzo Salerno (antingo convento) e o Palazzo della Prefettura. A praça é dos anos 600 e para chegar até lá você pode pegar o metrô central (metronapoli) e descer na estação Augusteo, siga pela via Toledo e passe pelas praças Trieste e Trento. Ainda pode pegar a linha 1 do metrô (metropolitana) e descer na parada Dante, o caminho até a praça é o mesmo do outro ponto de metrô.

Aproveitando o momento, vamos falar da Basilica ali na praça. Ela é uma das mais importantes de Napoli e a mais importante igreja de estilo neoclássico da Itália. Hã, tava achando que era pouca coisa??

Já o Palazzo Reale é uma das 4 casas reais da familia Borbone e é claro que tem um museu lá também, mas eu não estou achando os horários aqui… Dá pra visitar algumas salas e ver os jardins.

Ainda por ali nas redondezas tem a Gallerie Umberto I que ao meu ver – e é verdade mesmo – é uma imitação do Vittorio Emanuele de Milão, só que mais falida porque não tinha quase ninguém. Agora não zoando o local, o fato é que realmente foi construído por Emanuele Rocco, mesmo arquiteto do Vittorio.

A Basilica di San Domenico Maggiore é do ano de 1324 e foi criada inicialmente em estilo gótico e fica no centro histórico de Napoli. Ela não tem uma cara muito de Basílica e se bobear você passa despercebido por ela. O metrô mais próximo é o da linha 2, parada Montesanto.

Uma das praças históricas de Napoli – como se todas as outras não fossem – é a Piazza del Mercato, antigo Foro Magno. Quando estávamos lá, tinha um evento não sei do quê, acho que uns shows… e tinha toda uma estrutura montada e um zilhão de pessoas. Não pude ver muito bem por causa disso, e ali nos arredores estava intransitável. Na praça você ainda encontra a igreja de Santa Croce e a de Sant´ Eligio Maggiore, que eu não pude ver por causa da bagunça.

Em Napoli tem uns museus muito legais, a maioria de história mesmo. Um bem bacana é o Museu Arqueológico, que tem uma coleção gigante de antiguidades. O museu fica em um prédio do ano de 1615 e tem achados de Pompéia, Herculano e Stabiae, as cidades devastadas pelo vulcão Vesúvio. (a Fe mostrou Pompéia aqui).

O museu é bem grande realmente e tem coisas bem interessantes… se você já tiver ido à Pompéia, vai achar ainda mais legal, porque ali estão muitas das coisas que conseguiram resgatar da cidade devastada.

E o que eu fiquei mais chocada  foi ver uma maquete de Pompéia. Gente, era gigantesca! Fiquei realmente impressionada, porque o vulcão fica bem BEM longe das cidades, e Pom não era nenhum vilarejozinho não! Quando visitamos, obviamente não andamos por tudo, mas dava pra ver que as ruínas iam longe. Olhando na maquete conseguimos meio que ver por onde passamos e de fato, andamos pouquíssimo comparado com o que tinha lá.

Ah, e o mais legal ainda, é que a maquete é das ruínas e não da cidade intacta, ou seja, hiper trabalhosa! Era super perfeita. Ficamos um bom tempo olhando pra ela e “analisando” cada centímetro.

O museu fica na praça de mesmo nome, número 19. Fica aberto todos os dias – exceto nas terças – das 9h às 19h30. No site não diz nada sobre o preço da entrada, mas eu acho que é de graça, realmente não lembro.

Ali perto tem um monte de sebos, caso queira comprar um livro em italiano por uma bagatela.

O centro histórico é o centro histórico né? Cheio de velharia italiana! O de Napoli é patrimônio Mundial da Unesco, é o maior centro da Europa e é legal andar por lá – com cuidado, lembre-se – e achar umas lojinhas legaizinhas perdidas. Quando passeamos por ali, descobrimos uma loja de maquetes in-crí-vel! O cara fazia casinhas lindas, que se mexiam e eram super legais. Ficamos fascinados, tiramos fotos, fizémos vídeos e tudo:

Aí continuamos a caminhar e descobrimos que era tipo um artesanato local, porque tinham outras várias lojinhas dessa. Mas ok, ainda assim são super legais.

Ali no centro fica obviamente a Catedral da cidade (o site é horroroso, mas fica aí caso alguém queira entrar). O legal é que ela é beeeeeeeeeem fininha na frente, dá até uma coisa ruim, e é de 1313. Mas nem vou falar muito dela porque o que não falta na Itália são igrejas, é só dar uma voltinha básica para achar várias. Só aqui em Napoli tem 448. Eu repito: quatrocentas e quarenta e oito.

Outro castelo super legal é o Aselmeyer, que fica no Corso Vittorio Emanuele e é uma residência pessoal do arquiteto Lamont Young, construída em 1902 e o interessante é que fica “em cima” de outras casinhas, num morro, uma coisa gigantesca. Vimos por acaso esse, nem estava no nosso programa!

*A foto não está uma maravilha, mas tão vendo lá em cima? É aquilo lá. E sim, essa pessoa de cabelo comprido ali sou eu.

Napoli tem muita coisa pra ver, tem museus, tem passeios pra Pompeia, Herculano, Capri, tem uma infinidade de igrejas e palácios bonitos e o mais importante de tudo isso… tem a pizza! Ahhh você tem que comer a pizza de lá, saia do regime por um dia e coma. Pra começar que a pizza nasceu em Napoli, tá legal? Não faça desfeita.

Vá na Pizzaria da Michele, na via Cesare Sersale, 1. Ela é considerata apenas a melhor da cidade. Olha que dica quentinha essa. De fato não posso dizer se é MESMO a melhor, fui em outros lugares, mas várias pessoas me falaram/perguntaram dessa pizzaria. Se achei as outras que comi ótimas, essa deve ser de outro mundo então!

Anúncios

4 Respostas to “Napoli: o guia turístico”

  1. caju 21/10/2010 às 9:50 #

    napoliiiiiii

    s2
    s2
    s2
    s2
    s2
    s2

  2. Miguel 21/10/2010 às 11:37 #

    curti o perigo da cidade. gangst-a nigg-a

Trackbacks/Pingbacks

  1. Sorrento « Finestrino - 22/11/2010

    […] tinha ouvido falar até chegar por lá, na Costa Amalfitana, do ladinho de Napoli. Pra quem nunca ouviu falar nem na Costa Amalfitana, eu te conto que é uma costa (dã, jura?) na […]

  2. Sorrento | FINESTRINO - 07/04/2011

    […] tinha ouvido falar até chegar por lá, na Costa Amalfitana, do ladinho de Napoli. Pra quem nunca ouviu falar nem na Costa Amalfitana, eu te conto que é uma costa (dã, jura?) na […]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s