Arquivo | 7:53

Como e onde morar em NY

13 out

Já faz tempoooo que pedi para meu amigo Ronaldo (Nobel de Literatura 2010 – segundo ele) escrever pra gente como foi a experiência de procurar um apartamento em NY. Sei que foi bem difícil pelos e-mails gigantes que ele sempre mandava contando a saga da procura, mas depois de tanto sofrimento ele enfim conseguiu! E melhor ainda, conseguiu guardar todas as dicas e contar na íntegra aqui pra nós.

Preparados para a saga do “Nobel de Literatura”?

“Realmente New York é um choque. Chegar aqui de mala e cuia como eu fiz, pra morar, requer mais coragem do que planejamento. Isso porque de nada adiantou (ok, pra não ser injusto, adiantou uns 10%) eu ter feito milhões de pesquisas e mandado zilhetas de e-mails antes de sair do Brasil. Tudo o que se resolveu foi aqui, pessoalmente.
Qualquer ser humano que sabe o que é internet e tem alguma noção sobre Estados Unidos vai olhar pra você e falar uma coisa básica: “Já procurou no www.craigslist.org?”. Sim, eu respondia, já estou exausto de craigslist. Mas infelizmente ainda é a melhor fonte pra se achar algo aqui. Quando eu digo algo, eu digo qualquer coisa que você quiser. Desde apartamento até namorado, passando por lenha de graça e empregos muito bem pagos.
Pra quem nunca entrou, vale a experiência mesmo que por curiosidade. O site é tosquíssimo, programação visual nenhuma, do tipo que faz você duvidar da existência de designers no planeta Terra, mas pelo menos ele é funcional e bastante intuitivo. O “infelizmente” ali em cima é porque na mesma proporção em que o site é fácil de se postar e se encontrar algo, é fácil pros enganadores acharem um jeito de engatusar os ingênuos. Sim, isso acontece bastante aqui, e depois de ter um certo olho treinado você consegue ver facilmente quem no site está com proposta enganosa. E não são poucos, hoje se eu entrar no site vou desconfiar seriamente de uns 30 a 50% dos posts na parte de aluguel de imóveis.
Desconfie de qualquer proposta que pareça boa demais. Sério, desculpa dizer isso se você estiver com um American Dream na cabeça vendo quartos lindos no Village por $400/mês, mas aluguel de um quarto por esse preço em Manhattan NÃO TEM COMO. Sério, não tem como. Pelo menos $700 pra ser verdade, e pelo menos $900 por mês para ser decente.
Fui visitar um no Lower East Side, que na prática era Chinatown, que era HORRÍVEL DE HORROROSO. Mesmo, apartamento minúsculo e porco, prédio tosco, janela pra um fosso fedido e barulho alto da rua até altas horas da noite. E era $800 por mês pelo quarto pra dividir apartamento com um casal.
Então fique de olho aberto. Eu entrei em contato com scammers quando ainda estava no Brasil, perguntando desses apartamentos baratos, e como tinha amigos morando aqui perguntei “tem como meu amigo visitar o apartamento?” e recebi um “desculpa, não tem como fazer isso” como resposta. Aqui nos U.S. tem uma lei do mercado imobiliario que afirma o direito do potencial comprador visitar o apartamento antes de fechar negócio, e inclusive se está sendo negociado por Realtor o morador tem que sair de casa no horário da visita (não foi meu caso porque lidei direto com o proprietário), e é levado super a sério. Então se disseram que não tem como visitar, que não tem como os encontrar pessoalmente ou pedirem adiantamento do pagamento por um negócio chamado “Western Union”, “Moneygram” ou “wire transfer”, que são depósitos que não deixam rastros fáceis, DESCONFIE.
Somente alugue algo depois que você ou alguém de sua confiança visitar o lugar e conhecer a pessoa com quem está lidando. Eu sabia que devia desconfiar de alguém chamada Briliant Sparman, a minha scammer de estimação neste causo. Sorte que desconfiei, porque um tempo depois joguei o nome dela no Google e o que apareceu? Clique aqui. Começam a falar dela no comentário #9.
Então a melhor dica é vir pra cá e ficar num hotel ou hostel por um tempo enquanto procura apartamento e passar os dias aqui agendando online e visitando apartamentos. Pelo menos uns 7 dias, e mais que 14 dias acho difícil precisar pra conseguir achar algo bom. Muita gente do craigslist não responde emails direito, então senta o dedo no teclado e dispara emails pra todos os que você gostou… só uns 40% vão responder mesmo.
Outras dicas procurando:
Em Manhattan quase todo lugar é muito bom, mas como vai ser bem caro, então considere outras localidades. Eu estou morando no Brooklyn (vide fotos do bairro abaixo), em um bairro chamado Fort Greene, e estou incrivelmente satisfeito. O bairro é bem bonito, gente legal nas ruas e bastante comércio, além de metrô perto. Ainda aqui no Brooklyn, Williamsburg, Park Slope e Clinton Hill são legais. Williamsburg, aliás, é um bairro fantástico mesmo pra conhecer turisticamente. Tem muitos ateliês de artistas, lojas descoladas, jovens moderninhos nas ruas e restaurantes ótimos. Outros lugares que eu visitei aqui, pelo menos na vizinhança próxima do que eu vi, eram meio estranhos e à noite devem ser meio sinistros, como Bedford-Stuyvesant, Bushwick e Flatbush.
Queens não visitei, mas ouvi dizer que Astoria é um bairro bem bacana. Já em Manhattan, se você estiver disposto a pagar mais de $900 por mês em um quarto, fique longe de Chinatown (a não ser que não se importe com barulho, muita sujeira na rua e cheiro constante de peixe no ar) e de qualquer coisa acima da rua 120th, no Harlem… Tenho amigos que moram lá, o bairro é bonitinho mas à noite fica meio esquisito. Não sei se perigoso, afinal faz um certo tempo que deixou de ser gueto violento, mas é escuro e com um pessoal sinistro na rua… principalmente pra mulherada, que costuma ser provocada verbalmente com coisas tipo “hey hot stuff, let’s get wild in those pants” e tal.
Ah, muita gente pra valorizar seu post chama Harlem de Upper West ou Upper East Side, mas bullshit…. a partir da 110th e indo pro norte, é Harlem. E ponto. Bronx é pior no quesito violência (lá a questão gueto ainda é problema, está constantemente nos noticiários) além de ser longe do coração de Manhattan.
Eu procurei muito, mas finalmente não achei meu quarto no Craigslist. Achei no easyroommate.com, paguei uns 5 dolares pra usar o ilimitado do site (que te permite ver o telefone das pessoas e ligar atrás, o que agiliza o processo) e em um dia achei meu quarto, depois de uns 10 dias num hostel procurando no craigslist. Mas a Priscila, uma amiga minha que veio pra cá junto comigo, achou pelo craigslist um quarto em Clinton Hill, a umas 6 quadras do meu apartamento, bem conveniente pra nós. Tem o roomster.com que também é legal, mas pra poder ler as mensagens que você recebe tem que pagar. OI? Ok.
Quem estiver disposto a gastar um dinheirinho, pode contatar um Realtor, ou Real Estate Agent. É o cara que vai procurar pra você um apartamento bacana, do jeito que você quiser e onde quiser. E o melhor, pronto pra você chegar direto do aeroporto e ir morar. Como eu estou fazendo a linha anoréxico aqui, resolvi desbravar a braço forte, como manda nosso Hino, a cidade é densa pra achar um lugar pra morar. Estou feliz, finalmente, em tê-lo encontrado. Especialmente pelo gostinho de “eu que fiz acontecer”.”
Essa foi a história do Nobel de Literatura deste ano. Lendo tudo isso lembrei da minha saga de procura de apartamentos em Milão… Acho que vou escrever sobre isso também, ainda não falei nada sobre estes momentos de tensão de quem vai morar fora. Aguardem as cenas dos próximos capítulos, quer dizer… dos capítulos que já se passaram… se bem que assim não fica tão charmoso. Ah, sabe o que? Só aguardem.
Anúncios