Cruzeiro em Bahamas!

29 set

Que tal mais um post hoje? Hein? Hein?

É a quase a despedida do mês, e por isso postamos algo bem relax como o Cruzeiro que a Mayra fez por Bahamas:

“Bahamas? Cruzeiro? Desafio você a achar uma combinação em que essas duas palavras não soem ótimas na mesma frase!

Ok, de vez em quando o navio balança, mas você pode facilmente culpar o álcool servido a bordo por essa situação. Inclusive, no quesito cruzeiro, álcool e refrigerante são as únicas coisas que não estão incluídas no preço da diária da Royal Caribbean (mas imagino que isso deve ser praxe pra todas as empresas). E isso torna quase impossível recusar as seis deliciosas refeições diárias que eles servem.

Como foi o primeiro e eu e minha família não sabíamos como seria a nossa adaptação em alto mar, escolhemos um cruzeiro menor – mas foi tempo suficiente pra gostar, tanto que esse Ano Novo faremos um novo cruzeiro!

O itinerário foi assim: Miami – Nassau – Cococay – Key West – Miami.

A saída já começa com festa. DJ e bebidinhas (cobradas à parte) no deck da piscina, enquanto o pôr do sol se iniciava em Miami.

A viagem até Nassau dura a noite inteira e o navio aporta lá bem no comecinho da manhã. Chegando lá, você tem algumas opções:

1) ir até o Atlantis Paradise e aproveitar o dia nesse resort lindo, rico e enorme – que tem atividades igualmente lindas e ricas (interagir com os golfinhos não sai por menos de U$ 110 por pessoa);

2) visitar o centro da cidade, com seus monumentos e lojinhas.

Quando eu digo lojinhas, não se engane: Rolex, Tiffany’s e Brietling são alguns dos exemplos das lojas que você vai achar por lá. O que acaba sendo uma curiosidade, pois nas ruas principais é praticamente só isso que existe – lojas de relógio e jóias.

Aproveite o tempo pra curtir o passeio e apreciar o mar azul azul (e gelado!), mas tome cuidado pra não se afastar muito das ruas centrais – porque assim como em quase todo lugar, turista é alvo fácil pra roubo.

Saindo de lá, o navio supostamente iria pra Cococay – que é uma ilha particular da própria Royal Caribbean – mas como nem tudo são flores, não pudemos aportar lá. O mar estava muito mexido e nem que parássemos longe das docas, utilizar os barcos auxiliares seria muito perigoso. Por conta disso, ficamos o dia todo no mar – que acabou sendo uma experiência muito gostosa, porque é uma delícia sentar e ficar simplesmente curtindo a vista!

A última parada foi em Key West que, segundo o nosso querido guia, é a cidade mais meridional da parte continental dos Estados Unidos (ou seja, a ponta mais ao sul do sul dos Estados Unidos). A cidade é extremamente charmosa e cheia de coisinhas e curiosidades interessantes. Por exemplo: já foi terra de piratas e saqueadores, já foi devastada inúmeras vezes por furacões (tendo que ser reconstruída praticamente do zero em algumas vezes) e abrigou também as casas de Ernest Hemingway e Tennessee Williams.

Pra apreender tanta informação, aconselho um passeiozinho com o trenzinho turístico da cidade, que roda toda a parte histórica num percurso de 2 horas e conta tudo o que você queria saber sobre a ilha! No fim, você ainda pode aproveitar a famosa Sunset Celebration, que acontece diariamente na Mallory Square pra celebrar o pôr-do-sol.”

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s