Bruxelas

5 ago

Faz tempo que estou devendo este post para um amigo, mas é aquela velha história né… antes tarde do que nunca!! Hehe.

Pois muito bem, Bruxelas (e Gent e Brugge que vou falar em outro post) é uma das minhas cidades preferidas do mundo, definitivamente está no meu top 3, inclusive antes de Paris (por favor, não me apedrejem por dizer isso…. sei que todo mundo amadora a cidade luz e blábláblá. Eu não.).

Bruxelas foi uma escolha meio randômica, tipo “quero viajar – Bruxelas!”. Convidei mais dois amigos e fomos. Como já comentei aqui, foi lá que fizemos nosso primeiro couchsurfing.

As 4 cidades que conheci na Bélgica foram uma surpresa mais do que agradável, pois como disse, foi uma escolha bem randômica e nem sabia o que iria encontrar por lá, não sabia nem que ponto turístico tinha. E achei bem mais legal ir assim, na LOCA, e descobrir quando chegasse.

Passamos 1 dia e meio em Bruxelas, e foi suficiente para conhecer o necessário, mas gostaria de ter ficado mais tempo e ter ido à museus por exemplo, já que não fui em nenhum! Gafe, eu sei. Mas eu também sei que a arquitetura da capital belga já dá mais do que conta do recado.

Do aeroporto até o centro tem um ônibus que custa 14 euros (cada trecho). É bem fácil de achar, e na realidade tem mais de uma companhia que faz o trajeto. Chegando na cidade, você está bem no centro e é só pegar um mapinha e começar a desbravar.

O ponto alto do turismo é a Grand Place, a “pracinha” central e básica da cidade:

 

Assim, sério…. é assustadoramente absurdamente lindo. Confesso que fiquei muito louca quando cheguei no meio desta praça! Olha a arquitetura! Olha o tamanho! Olha que… TUDO! O Grand Place era o centro político e econômico da capital e após ter sido toda destruída, se ergueu após 4 anos, em 1700.

Eu poderia morar ali no meio que estaria feliz. Juro. Hahaha. Dá pra entrar em alguns prédios, e pra falar a verdade nem lembro o que cada um deles sediava, era de tudo um pouco, desde lojas, hotéis, sedes governamentais… Mas vai, isso nem é importante no momento.

Ali bem pertinho, na rua principal que leva até a praça, você vai encontrar vááárias lojas de chocolate. Lembrando sempre que o chocolate belga é um dos melhores do mundo. Nas lojas dá para experimentar vários deliciosidades, e as atendentes de todas as lojas que entramos foram muito atenciosas. Não tem como não comprar uma coisinha.

Nesta mesma rua, tem uma loja de coisas do Tintin. Sabe aquele desenho, super velho, de um jornalista jovenzinho? Então, esse mesmo. Não sou fã do desenho, mas entrei na loja para buscar um presente para um amigo que ama o personagem. Ta, adorei a loja. Super fofa e cheia de coisas legais do desenho. O preço não era lá o mais simpático, mas poxa, é típico da Bélgica né?

Um ponto básico e super conhecido é o Manneken Pis Fountain, aquela estátua de um menininho fazendo xixi do ano de 1619, no caso, essa:

Sinceramente? Ninguém conseguiu me explicar o porquê dessa estátua ser tão badalada e importante, porque ela é pequena, boba e vive rodeada de turistas. Prontofalei.

Outro ponto é a Catedral Saint-Michel de 1220 e estilo gótico:

E o bar com todas as cervejas do mundo? Não lembro o nome e nem local exato, a não ser que era perto da Grand Place. Não lembro porque amigos belgas foram guiando na frente e ninguém prestou atenção no caminho. Fica meio escondidinho, mas é legal fazer o esforço de achar, pois o bar é legal e tem um menu tipo gigante com todas as cervejas. Cerveja de maçã, cerveja com canela… e tudo o que você puder imaginar!

Tem também o parlamento europeu, afinal, Bruxelas não é apenas a capital da Bélgica, mas também a capital da Europa! E se a arquitetura maravilhosa, os chocolates deliciosos, o Tintin, a cerveja diferente e o menino fazendo xixi não bastarem, você ainda tem a opção de ir ao Atomium. Não ta sabendo? É isso:

Um átomo gigante que foi construído em 1958, na Expo 58. A escultura fica em Heysel, a 7km de Bruxelas. Fomos de carro até lá, mas eu vi que tem muitos ônibus de turismo que levam até lá. Tem um que se chama “Brussels City Tour” que faz o passeio por toda a cidade. Custa 18 euros e dá para parar quantas vezes quiser durante 24h, incluindo o Atomium. Não entramos lá no átomo, mas dá pra subir pelas escadas rolantes e ver algumas exposições lá dentro.

Ao lado do Atomium, tem a “Mini Europa”. Um parque onde se vê diversos monumentos europeus em versão miniatura. A entrada custa 12,90 euros e você ganha um guia em uma das 8 línguas possíveis. No guia há a foto ilustrativa de cada monumento e uma explicação sobre ele. Detalhe básico: só abre de maio a setembro. E não, não cheguei a ir neste parque, pois era noite e era outubro quando eu fui!

Um outro detalhe importante, eles falam duas línguas por lá, sendo elas o francês e o holandês. Pelo menos as pessoas são bastante simpáticas e prestativas, muitas falam inglês e te ajudam a encontrar o que precisar.

Anúncios

7 Respostas to “Bruxelas”

  1. Marina 05/08/2010 às 11:19 #

    Guria, só um dado: o Tintin é jornalista

  2. Miguel 05/08/2010 às 13:56 #

    Meu, curti Bruxelas gazilhões de vezes mais que Paris também, muito mais amigável e não tem um chinês em todas as fotos que vc tira. O bar da cerveja é o melhor do mundo, sério, aquelas cervejas de 12% te deixam feliz rápido e são saborosas demais, pura alegria. O nome do bar é Delirium e pelo o que eu lembro possui o guiness de maior número marcas de cervejas diferentes com 2004 tipos. E tem tudo mesmo meu. Dica para a Bush, a Duvel e mais qualquer outra. Se vc andar um pouco mais a frente na rua que o bar fica pode ver o a versão feminina do manequinho mijando agachadinha. O parlamento europeu possui um tour guiado por ipod touch, recomendo e vc pode levar uns mapas da EU bem legais, tudo de graça. Pare em todos os Leonidas comer um chocolate, tem o super duper waffle deles com 500 coisas em cima que faz qualquer morre. De balada falam do Celtic e de uma outra que acontece dentro de uma Igreja (!?).
    O shuttle do aeroporto diminuiu estrondosos 1 euro, 13e agora. Muito perto de Paris, uma hora e meia acho, tem trens a cada hora e preços estão na média. Fui pra Brugge também e Antuérpia. O esquema de comprar o Go Pass por 50e e vc pode fazer 10 trechos (não é pessoal válido até 26 anos) dentro do país faz viajar lá muito barato. meu deus, a Bélgica.

  3. Suelen 05/08/2010 às 16:15 #

    Que bom saber que a tal da estátua não era grande coisa! Pois não me dei o trabalho de ir até lá!! ehehe

    A outra dica que dou para Bruxelas é conhecer o museu do René Magritte, que é Belga, http://www.musee-magritte-museum.be. Pra quem não sabe, é o artista do “Ceci n’est pas une pipe”.

  4. Bubu 05/08/2010 às 21:02 #

    Dellirium Pub!!!!

Trackbacks/Pingbacks

  1. Gent « Finestrino - 26/08/2010

    […] cidade fica pertinho de Bruxelas, mais ou menos 1h30 de viagem de trem. Dá pra ir na estação central de Bruxelas e comprar um […]

  2. Brugge « Finestrino - 28/02/2011

    […] a Anna falou nos últimos dias sobre Bruxelas e Gent, vou fechar a trilogia Belgica mostrando um pouquinho de […]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s